Fala-se muito sobre proteger a rede, mas e a segurança da impressora?

Como as impressoras fazem parte dos processos de documentos de uma organização, as empresas precisam de uma boa segurança para garantir que dados, documentos e operações permaneçam seguros.

Ataques cibernéticos

Pequenas e médias empresas são alvo de inúmeros ataques cibernéticos (tentativa de expor, alterar, desativar, destruir, roubar, obter acesso não autorizado ou fazer uso não autorizado de um dispositivo) – uma tendência que está ganhando força em 2020. 

Muitos gestores, simplesmente, não reconhecem a ameaça à segurança de sua organização que uma simples impressora pode representar. Mas, é preciso ter cuidado, pois ainda existem muitos conceitos errôneos sobre a vulnerabilidade à ameaças.

Estudos globais indicam que 59% das empresas sofreram uma perda de dados relacionados à impressão somente em 2019. Apenas 1/3 deles ocorreu devido às ações da equipe interna, sugerindo que as impressoras chamaram a atenção dos cibercriminosos como um ponto fraco consistente na estratégia de segurança da empresa.

Impressoras: um ponto fraco!

Com todo o avanço e tecnologia, os usuários já podem acessar as funções da impressora através de seus computadores, smartphones ou através do próprio equipamento.

Em essência, a maioria das impressoras modernas agora se parecem com computadores simples, mas, sem um forte plano de segurança de impressão, essas máquinas representam um ponto de  fácil acesso para os cibercriminosos.

Ameaças comuns à impressora

Assim como computadores, as impressoras também sofrem uma  variedade de ameaças devido ao seu hardware e sistema operacional. São elas:

  • Roubo de documentos: isso acontece de muitas maneiras diferentes, desde pessoas internas roubando o documento físico deixado na impressora, até redes de bots direcionadas a dispositivos não seguros e a instalação de malwares nas impressoras ou computadores da rede que podem extrair dados armazenados no disco rígido do equipamento.
  • Cryptojacking: ocorre quando o malware instala software ilícito de criptografia em um dispositivo para aproveitar o poder de processamento para mineração de criptomoedas. Geralmente, esse malware se posiciona em um roteador ou outro dispositivo da Internet das Coisas com acesso direto a vários computadores para maximizar a energia disponível.
  • Hacking:  qualquer dispositivo conectado à rede é suscetível de ser invadido. Os hackers usam impressoras para adquirir dados não seguros no disco rígido e acessar outras partes da rede da empresa que, de outra forma, exibem melhor segurança cibernética.
  • Ataques por email: em 2017, a Quocirca descobriu que 44% dos vazamentos de dados relacionados à impressão ocorreram porque os documentos foram enviados por email à fontes externas por meio de uma impressora.
  • Violação da impressora: as configurações não seguras da impressora podem ser alteradas,  intencionalmente ou acidentalmente, para reduzir a segurança dos documentos

A Segurança Cibernética

As empresas devem tomar medidas para proteger suas impressoras e manter um ambiente de documentos limpo e seguro.

Implementar as práticas recomendadas para segurança da impressora irá ajudar a produzir esse ambiente de impressão seguro, estabelecendo bons hábitos.

Da mesma forma, o treinamento contínuo do usuário para ajudar os funcionários a entenderem seu papel em uma estratégia de segurança cibernética  é fundamental.

Práticas para a segurança da impressora:

  1. Aproveite o software do fabricante para garantir um ambiente de impressão seguro: Incentive os usuários a adotar o software nativo fornecido por dispositivos conectados à rede. Os fabricantes de impressoras projetaram essas ferramentas para melhorar a segurança da impressora sem sacrificar os aprimoramentos do fluxo de trabalho que seus produtos entregam ao escritório;
  1. Vincule a impressão à sua origem: Exija que os usuários se identifiquem e se autentiquem antes de poderem usar as funções de impressão. Isso protege o acesso à informações confidenciais e ajuda a identificar o acesso não autorizado.
  1. Criptografe todos os trabalhos de impressão enquanto estiver em trânsito: Criptografar os trabalhos de impressão liberados na impressora ajuda a impedir a interceptação digital ou o roubo de documentos no disco rígido da impressora.
  1. Configure a impressora para que não armazene o histórico de impressão do escritório:  Os trabalhos de impressão armazenados no disco rígido constituem uma mina de ouro para os cibercriminosos. Eliminá-lo torna a impressora menos atraente.
  1. Desenvolva uma política formal contra impressões abandonadas:  Lembre aos usuários que a segurança se estende além do ambiente digital para o domínio físico. Treine os usuários sobre táticas de redução de impressão e imprima apenas o que eles precisam.

Com um software de impressão segura, como o Safe Print,  você pode configurar que os documentos que o usuário não liberar em até 2 ou 4 horas sejam eliminados automaticamente do servidor de impressão antes de serem impressos.

Como um software de impressão segura pode ajudar

Enquanto as impressoras e a cibersegurança representam grandes investimentos para qualquer empresa, um software de impressão segura introduz as habilidades e a experiência necessárias que as multifuncionais normalmente não possuem.

Para as empresas que lutam para acompanhar o mundo em rápida evolução da segurança cibernética, um serviço de impressão segura pode oferecer suporte e segurança vital.

Quer saber mais sobre como um software de impressão segura pode ajudar a proteger suas impressoras?

 Acesse https://www.enttry.com.br/produto/detalhe/safeprint e saiba mais.


Leave a Reply

Your email address will not be published.

*